O Pedagogo como agente de mudanças na educação

O Pedagogo como agente de mudanças na educação

Apesar de sua atividade central estar voltada para a docência, o pedagogo não é somente professor. Ele é um profissional que atua com os mais diversos processos relacionados ao ensino, podendo trabalhar inclusive em empresas, desenvolvendo projetos educativos. Trata-se de um indivíduo que pode atuar na coordenação de equipes, acompanhamento, orientação e gestão de escolas ou sistemas de ensino. A elaboração e análise de materiais didáticos (livros, vídeo, programas computacionais, ambientes virtuais de aprendizagem, entre outros) também integram seu campo de atuação.

Com esse amplo mercado de atuação e uma alta chance de se inserir no mercado de trabalho logo depois de formado, a nova oportunidade para esse profissional é ter uma formação que o prepare para o universo das novas tecnologias de informação e comunicação (TIC’s) que já estão inseridas na realidade das crianças e dos jovens com quem vão interagir.

Segundo o gerente de Tecnologia Educacional do Grupo CETEC, Nilbo Nogueira, esse novo perfil de pedagogos que deverão conquistar o mercado será agente de mudanças substanciais na educação. Eles poderão implantar novas tecnologias nas escolas bem como dar uso mais adequado as ferramentas tecnológicas já existentes no ambiente escolar e ainda poderão ser tutores em EAD, profissionais que são muito bem remunerados e escassos no mercado, apesar de a modalidade já alcançar 15% do total de universitários brasileiros. “Muitas metodologias precisarão ser modificadas em função da tecnologia, por isso será necessário que o curso de pedagogia prepare o aluno para fazer essa integração e permita inclusive que ele saia capacitado até mesmo para dar a formação para outros professores”, afirma.

Diante das novas necessidades educacionais, a Faculdade Bilac lançou um novo curso de Pedagogia, com viés tecnológico, cujo foco é formar um profissional que utiliza a tecnologia a favor da educação. “Por exemplo, a tradicional redação pode dar vez a um vídeo feito durante as férias. Já as redes sociais podem se tornar combustíveis para pesquisas e projetos temáticos”, explica Nilbo.

Além das disciplinas comuns ao curso, são mais de 600 horas destinadas a 13 matérias tecnológicas, como Tecnologia Educacional, Internet e Ambientes Virtuais, Softwares Educacionais, Pedagogia dos Projetos na Era Digital e Aprendizagem em Educação à Distância, dentre outros. “É quase uma pós-graduação dentro da graduação de Pedagogia. O curso prepara profissionais do futuro e para os alunos de hoje”, comenta Nilbo Nogueira.

Os alunos ainda contarão com um amplo laboratório, inédito no Brasil, construído em uma área de cerca de 200 m². Em formato de ilhas catavento, o ambiente conta com computadores, TVs de plasma, tablets, smartphones, estúdios acústicos, e todas as ferramentas necessárias ao curso.

Outra novidade é a certificação parcial, que será oferecida aos alunos, a partir de um ano e um trimestre para exercerem cargos como auxiliar de secretaria, auxiliar de orientação educacional, dentre outros da área de gestão.

O novo curso de Pedagogia, com duração de três anos e meio, será ministrado a partir de março de 2014, na Faculdade Bilac.

Cenário de atuação
Segundo dados da ONU (Organização das Nações Unidas), o Brasil é o quarto país no mundo com o maior número de nativos digitais, ou seja, são mais de 20 milhões de jovens que cresceram acompanhando a evolução da Internet e suas vertentes. É a nova era ‘touch’, a qual exige que os educadores estejam prontos para preparar a chamada ‘geração Z’, formada por essas crianças e adolescentes antenados à tecnologia e com agilidade no fazer e no pensar.