Descubra o seu próprio tipo de inteligência

Descubra o seu próprio tipo de inteligência

inteligências

Uma teoria elaborada na década de 1980 na Universidade de Harvard e liderada pelo psicólogo norte-americano Howard Gardner, apontou a existência de inteligências múltiplas. Segundo a tese do estudo, o ser humano possui várias habilidades intelectuais, sendo os testes de QI insuficientes para medir a variedade presente no intelectual de uma pessoa.

Sabendo disso, separamos 5 tipos de inteligências identificados por Gardner e como adaptar os estudos conforme cada um deles. Confira:

 

1 – Linguística

Em geral, as pessoas que possuem esse tipo de inteligência têm facilidade em comunicação e na escrita. Além disso, costumam apreciar a leitura. Na hora de estudar, podem usar essa habilidade para fazerem anotações e fixar mais facilmente o conteúdo, além de usar métodos como a elaboração de fichas-resumo, por exemplo.

 

2 – Inteligência Lógico-matemática

Quem tem esse perfil geralmente lida bem com números e operações matemáticas, elaborando soluções para problemas. A melhor forma de estudar pode ser através da elaboração de tabelas e gráficos. Além disso, a lógica aguçada de quem possui esse perfil pode ajudá-lo a classificar informações em números ou categorias, por exemplo.

 

3 – Inteligência Espacial

Quem possui inteligência espacial costuma ter afinidade com a área artística e, em geral, tem uma elevada capacidade criativa. Por gostarem de trabalhar com elementos visuais, elas podem fazer desenhos relativos aos conteúdos estudados, para facilitar a memorização, ou usar gráficos para organizar informações.

 

4 – Inteligência Musical

Essas pessoas costumam apreciar assuntos ligados ao universo musical. Por isso, uma boa estratégia pode ser utilizar músicas que lembrem sobre o conteúdo estudado, ou escutá-las na hora de estudar.

 

5 – Inteligência Corporal

Trata-se da habilidade para lidar com os movimentos do corpo. Em geral, pessoas que praticam esportes e outras atividades físicas se identificam nesse perfil. Uma boa técnica de estudo para essas seria relacionar o conteúdo com situações cotidianas.

 

Fonte: Universia Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *