Conheça os erros mais comuns em processos seletivos e saiba como evitá-los

Conheça os erros mais comuns em processos seletivos e saiba como evitá-los

Professora de RH da Faculdade Bilac conta como evitar os erros e tornar a busca pelo novo emprego mais assertiva

Um levantamento publicado no LinkedIn, rede social profissional, sobre um processo seletivo revelou que 88% dos candidatos não enviaram nenhuma apresentação no corpo do e-mail, 14% não anexou o currículo ou o arquivo deu erro, 71% tinham oportunidades de alterações para melhoria do currículo. Além disso, apenas 1,5% dos candidatos atendiam aos pré-requisitos, mas o currículo em si, estava mal estruturado. Foi solicitada a alteração, no entanto, não responderam dentro do prazo.

Resultado: apenas 6% dos currículos foram enviados à empresa requisitante e puderam dar continuidade no processo. A atenção aos detalhes influenciam, e muito, no decorrer de um processo seletivo.

Na hora de procurar um emprego, não adianta só disparar currículos e que vença o melhor, é fundamental tornar a busca mais assertiva. Segundo a professora de RH da Faculdade Bilac e analista comportamental, Edyane Gonçalves, há falta de preparação dos candidatos. “Os candidatos não visualizam a vaga corretamente para saber se o perfil deles realmente se encaixam com a função. Não se atentam às premissas da vaga”.

Erros de português

Os erros de português ainda acontecem com muita frequência e com eles surgem também a informalidade. “Os candidatos conversam com o selecionador como se estivessem conversando com um amigo, com gírias e muita informalidade, eles confundem quando ouvem ‘fique à vontade’”, afirma a professora. É importante que o candidato tenha uma postura e um comportamento neutro, condizente com o que está buscando no mercado de trabalho.

Evite usar frases clichês. “‘Minha maior dificuldade é ser ansioso’, todo mundo é ansioso hoje em dia. A questão é: o que está fazendo para melhorar isso? É preciso ter uma resposta de prontidão para esse questionamento”, explica Edyane.

Conheça a área de atuação

Outra falha observada entre os profissionais de Recursos Humanos, segundo a professora, é a falta de conhecimento da área de atuação. “Eles se matriculam, estudam, porém não procuram saber o que o curso oferece no mercado de trabalho”. O candidato precisa conhecer sua área de atuação, para saber onde pode atuar, a falta de informação pode atrapalhar na entrevista e na criação do currículo. Além disso, é fundamental pesquisar o que o mercado está pedindo na sua área de atuação e procurar desenvolver essas competências e habilidades.

Não utilizar frases de efeito em “objetivo”, como “quero fazer parte da empresa”. É fundamental ter foco naquilo que verdadeiramente quer, e direcionar seu currículo para isso. O candidato precisa conhecer sua área de atuação, para saber onde pode atuar, pois isso atrapalha na entrevista e na criação do currículo.

A professora de RH ressalta também que, hoje em dia, muitos dos processos são realizados online. É importante verificar os e-mails e whatsapp diariamente e se atentar aos prazos do processo seletivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *